Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Segundo dia de mobilização dos “Estudos de Recuperação” destaca plano de ação das CREs com as escolas estaduais

Evento foi realizado nesta sexta-feira (20) na sede Famurs com a presença dos coordenadores regionais

Publicação:

Secretária Raquel debate com coordenadores regionais as estratégias dos "Estudos de Recuperação"
Secretária Raquel debate com coordenadores regionais as estratégias dos "Estudos de Recuperação" - Foto: Diego da Costa
Por Diego da Costa

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) promoveu, nesta sexta-feira, 20 de janeiro, o segundo encontro de mobilização para preparação dos “Estudos de Recuperação”. O evento, realizado com os 30 coordenadores regionais de Educação, na sede da Famurs, em Porto Alegre, abordou o planejamento para a formação de diretores e supervisores, bem como o detalhamento do roteiro para reuniões das CREs com as equipes pedagógicas das escolas.

Os “Estudos de Recuperação” ocorrem de 8 a 17 de fevereiro nas escolas estaduais. A ação será realizada com os alunos que apresentaram resultado inferior à média anual ou com frequência menor que 75%. Durante o mês de dezembro, os estudantes que não foram aprovados receberam seu Plano de Estudos de Recuperação personalizado, com a indicação das aprendizagens que precisam ser recuperadas para a continuidade da vida escolar e avanço de ano/série dos estudantes, quando aprovados.

Ainda, até 31 de janeiro, acontecerão encontros com as equipes diretivas das escolas com as respectivas Coordenadorias de Educação das suas regiões para orientações. Já nos dias 6 e 7 de fevereiro, datas que inicialmente haviam sido definidas para iniciar a ação, ocorre a preparação das instituições de ensino para o início das atividades no dia 8 de fevereiro.

Segundo a secretária estadual da Educação, Raquel Teixeira, a gestão ocorre em vários níveis e a gestão da aprendizagem é uma delas. Portanto, é preciso trabalhar para que os diretores de escolas caminhem na mesma direção.

“ Para ensinar, nós precisamos ter conhecimento. Avaliação na base do achismo não vale mais. É preciso coletar dados, conferir os indicadores e entender a realidade para que se dê o direcionamento das políticas públicas da Educação. É preciso que os professores entendam que o período de “Estudos de Recuperação” é um momento de oportunidade. De volume de conhecimento, de tecnologia, de protagonismo juvenil e a escola tem que acompanhar e oferecer isto aos estudantes”, destaca.

A secretária-adjunta de Educação, Stefanie Eskereski, enaltece a importância da realização de um trabalho em rede com participação de Secretaria, CREs e escolas para a boa execução de políticas públicas voltadas para a recuperação de aprendizagem.

"É preciso que exista um suporte para que esta recuperação de aprendizagem se desenvolva de forma satisfatória dentro de cada regional. A condução deste processo se dará a partir de um movimento dos coordenadores regionais que incentivarão as escolas e motivarão os alunos”, explica.

A diretora do Departamento Pedagógico da Seduc, Letícia Grigoletto, enaltece que a elaboração de um plano de ação estruturado é fundamental para que a implementação dos “Estudos de Recuperação” aconteçam de forma organizada e alcance seu objetivo.

“É preciso exercitar e desenvolver estratégias para se alcançar a meta junto às comunidades escolares de cada região. A ideia é trabalhar e compartilhar, entre as CREs, quais são as prioridades que devem destacadas em comum pelas regionais”, afirma.

Sobre os Estudos de Recuperação

Os estudantes que ficarem em recuperação não desenvolveram plenamente as habilidades e competências estabelecidas no Planejamento Anual ano de 2022 e, por isso, terão direito a um período para “Estudos de Recuperação” e oportunidade de avaliação das aprendizagens.
Para isso, foi apontado no Conselho de Classe do 4º bimestre de 2022 quais as habilidades, competências e conteúdo de cada componente curricular que deverão ser retomadas no período de “Estudos de Recuperação”. O estudante recebeu, ao final do ano letivo, com seu boletim de desempenho, o Plano de Estudos de Recuperação, com o que precisa desenvolver para a continuidade dos seus estudos.

Presenças

Além das apresentações dos planos de ações das CREs, estiveram presentes, também, durante o encontro, a diretora-adjunta do Departamento Pedagógico, Natália Borges; a chefe da Divisão de Inclusão Educacional e Transversalidade do Departamento Pedagógico, Sherol dos Santos; e a coordenadora do Ensino Médio da Rede Estadual, Kátia Rocha.

Secretaria da Educação