Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Escolas estaduais iniciam celebração da Semana Farroupilha

Atividades envolvem videoconferências e trabalhos sobre comidas, danças, música e cultura gaúcha

Publicação:

Cartaz escrito "Gaúcho sem fronteiras - Semana Farroupilha. Uma Semana Farroupilha diferente! Com muitos convidados e atividades online. Aguarde a programação."
Instituto Estadual Arneldo Matter, de São Borja, propôs aos alunos uma programação com o tema “Gaúcho sem fronteiras” - Foto: Seduc
Por Isabella Sander

Não há distância que impeça as escolas de celebrarem a Semana Farroupilha. Mesmo de forma remota, diferentes instituições estaduais propuseram atividades aos seus alunos que envolvem videoconferências e trabalhos sobre comidas típicas, danças, música e a cultura gaúcha como um todo.

Na região abrangida pela 35ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), ao menos duas escolas organizaram projetos para homenagear a data. O Instituto Estadual Arneldo Matter, de São Borja, propôs aos alunos uma programação que se iniciou nesta segunda-feira, 14 de setembro, e vai até sábado, 19 de setembro. O tema do ano é “Gaúcho sem fronteiras”.

A abertura envolveu músicas gauchescas e roda de conversa sobre “Brinquedo do folclore gaúcho”. Na terça-feira, 15 de setembro, será promovida uma videoconferência com seis convidados nacionais e internacionais, que falarão sobre o tema do ano. Na quarta-feira, 16 de setembro, será a vez de abordar a temática “Como nascem as mudanças: juventude na época da pandemia”.

Na quinta-feira, 17 de setembro, será oferecida uma oficina de chimarrão e uma aula sobre o carreteiro de charque, onde será ensinado a preparar o charque e será contada a sua história. Na sexta-feira, 18 de setembro, uma oficina de dança dará aos espectadores noções sobre ritmos gaúchos. No sábado, por fim, haverá uma aula sobre como fazer costelão.

Também em São Borja, o Instituto Estadual Padre Francisco Garcia criou o projeto “Cultivando as Tradições”, com uma Semana Farroupilha virtual. As atividades são voltadas para estudantes do Ensino Fundamental, do Ensino Médio, da Educação para Jovens e Adultos (EJA), equipe diretiva, professores e comunidade escolar como um todo. O evento tem duração de três dias, entre 15 e 17 de setembro.

A proposta da escola é criar uma espécie de festa farroupilha online, desenvolvida conforme a dinâmica de trabalho de cada professor. As atividades buscarão a valorização da Semana Farroupilha e de sua história, a partir de vídeos feitos pelos estudantes. A equipe diretiva também gravou um vídeo para motivar os alunos, resgatando a importância de cultivar a tradição gaúcha, mas, ao mesmo tempo, garantir a segurança ao manter o distanciamento social.

A coordenadora da 35ª CRE, Sandra Mara Fagundes Franco, disse estar muito feliz por perceber a iniciativa das instituições ao celebrarem a Semana Farroupilha. “É importante a escola se reinventar neste momento difícil, e ficamos felizes ao ver a criatividade de nossas escolas, mesmo que de forma remota. Isso precisa ser valorizado, porque, aí, percebemos a importância que a escola tem na vida dos estudantes”, destaca.

A Escola Estadual de Ensino Médio José Alfredo Nedel, de Santa Rosa, abrangida pela 17ª CRE, propôs que as turmas do 1º e do 2º ano do Ensino Fundamental gravassem vídeos sobre tópicos da cultura gaúcha. O 1º ano recitou “Versos do chimarrão” e os “Dez mandamentos do chimarrão”, com as crianças segurando cuias de chimarrão, algumas delas pilchadas. Já o 2º ano apresentou símbolos sociais do Estado, demonstrados por uma das alunas, vestida de prenda.

A Coordenadora Regional da 17ªCRE Santa Rosa, Beatriz Santina Cancian Milbradt, comenta sobre a importância das escolas comemorarem a Semana Farroupilha. "Neste momento de isolamento, mesmo de maneira remota precisamos resgatar os costumes típicos do nosso Rio Grande do Sul, com objetivo de cultivar a identidade gaúcha", destaca. Segundo Beatriz, todas as ações realizadas pelas escolas são para cultuar e valorizar a cultura e a história do povo rio-grandense, "mantendo viva a chama da tradição".

Além destas instituições, a 32ª CRE é uma das organizadoras dos festejos farroupilhas de São Luiz Gonzaga. Em Bagé, a 13ª CRE criou o projeto “Nossas façanhas na arte”, que aposta em expressões artísticas e esportes para estimular alunos durante a pandemia.

Secretaria da Educação