Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Webconferência organizada pela Seduc define unificação de calendário escolar

Decreto publicado nesta quarta (1/4) prorroga período de suspensão de aulas até 30 de abril por conta da pandemia de coronavírus

Publicação:

Webconferência reuniu representantes do Estado, Municípios e escolas privadas
Webconferência reuniu representantes do Estado, Municípios e escolas privadas - Foto: Rodrigo Peixoto
Por Diego da Costa

Conforme o Decreto 55.154 do governador Eduardo Leite, que prorrogou o período de suspensão das aulas até o dia 30 de abril de 2020 para combater a disseminação do coronavírus, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) promoveu, na manhã desta quarta-feira, 1º de abril, uma webconferência com o intuito de alinhar as ações a serem desenvolvidas na rede estadual, nas redes municipais e nas escolas privadas.

Foi decidido que o calendário escolar será padronizado durante o período de interrupção das aulas presenciais. O objetivo é qualificar questões relacionadas ao transporte escolar e facilitar as orientações para professores, alunos e comunidade escolar.

Participaram do evento representantes da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Rio Grande do Sul (Undime), da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), do Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe-RS), do Ministério Público Estadual, da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação no Rio Grande do Sul (Uncme-RS) e do Conselho Estadual de Educação (CEEd-RS).

Conforme o secretário da Educação, Faisal Karam, é necessário que Estado e Municípios unifiquem suas ações para atender melhor a população em seu território. “Estamos diante de uma situação de excepcionalidade que exige a colaboração de todos para o controle desta pandemia. Por isso, esta pactuação entre as entidades mantém a unidade das redes da educação do Estado em regime de colaboração e contribui para a organização das famílias durante o período de suspensão das aulas”, destaca.

Rede Estadual

Para evitar que os alunos da rede estadual fossem prejudicados, foi implementada, desde o dia 19 de março, a metodologia das aulas programadas, envolvendo diversos recursos pedagógicos e tecnológicos os quais as escolas dispõem, incluindo plataformas digitais e aplicativos variados.

As atividades desenvolvidas por meio das aulas programadas estão disponibilizadas de modo que todos tenham acesso, seja por mensagens de WhatsApp ou Facebook, compartilhamento de arquivos de áudio e vídeo, por e-mail, por salas virtuais, ou até mesmo pela entrega de materiais didáticos nas áreas rurais do Estado.

O diretor do Departamento de Educação da Seduc, Roberval Furtado, esclarece que os recursos pedagógicos utilizados durante o período de suspensão das aulas são de autonomia de cada instituição de ensino. “Vale destacar que as atividades propostas pela metodologia das Aulas Programadas não precisam, necessariamente, utilizar a internet. Os educadores podem utilizar das mais variadas formas de atividades que vão desde a produção de textos à elaboração de vídeos, da utilização do caderno ao blog da escola”, explica.

Formação de professores

Nesse período, os professores da rede participarão do Módulo II do curso on-line que tratará da elaboração do Currículo Referência da Rede Estadual de Ensino do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, contando com a participação direta de mais de 42 mil docentes.

Presenças

Também estiveram presentes a secretária adjunta da Educação, Ivana Flores; o diretor do Departamento de Educação da Seduc, Roberval Furtado; a coordenadora estadual da Uncme-RS, Fabiane Bitelo; a presidente do CEEd-RS, Sônia Veríssimo; o presidente da Undime-RS, Marcelo Mallmann; o presidente do Sinepe/RS, Bruno Eizerik; a promotora regional de Educação, Luciana Cano Casarotto; e a coordenadora da área técnica de Educação da Famurs, Fátima Ehlert.

Secretaria da Educação