Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Semana de retorno às aulas na Rede Estadual é marcada pelo acolhimento de forma virtual da comunidade escolar

Atividades do ano letivo começaram apenas no ensino remoto devido ao agravamento da pandemia no Rio Grande do Sul

Publicação:

Alunos da Escola Alceu Carvalho, de Santiago, na 35ª CRE, durante atividade de acolhimento em outubro de 2020
Alunos da Escola Alceu Carvalho, de Santiago, da 35ª CRE, durante atividade de acolhimento em outubro de 2020 - Foto: Seduc
Por Diego da Costa

A ano letivo de 2021 da Rede Estadual de Ensino começou na última segunda-feira, 8 de março, apenas com o ensino remoto.

 Com a restrição das atividades presenciais em função do agravamento da pandemia e da bandeira preta em todo o Estado, as Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) e as escolas estaduais preparam, no decorrer do mês de março, encontros virtuais com professores, alunos e familiares para uma etapa de acolhimento.

Nesta primeira ação do calendário letivo de 2021, estão sendo dadas as boas-vindas pela direção da instituição de ensino, repassadas orientações sanitárias e apresentado o cronograma das Aulas Remotas. Como o atendimento será realizado somente de forma remota neste primeiro momento, as escolas devem fixar um cartaz em local visível com os contatos de telefone, e-mail e WhatsApp para a comunidade escolar.

Na região de Santana do Livramento, a 19ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), sob comando da titular Ana Alice Campagnaro, está promovendo a “Semana de Interação: novos tempos, novas aprendizagens”. 

A 19ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) fica em Sant’Ana do Livreamento
A 19ª CRE encerra nesta sexta-feira (12) a "Semana de Interação: novos tempos, novas aprendizagens"

Com lives diárias pelo canal do YouTube da 19ª CRE, estão ocorrendo debates sobre o uso das novas tecnologias em tempos de pandemia; os recursos digitais disponíveis, como o Google Sala de Aula e ferramentas do Google for Education; além de bate-papos com equipes diretivas, orientação para professores e servidores e acolhimento dos profissionais.

Coordenadora da 19ª CRE, Ana Alice Campagnaro, durante a realização das atividades de acolhimento dos professores
Coordenadora da 19ª CRE, Ana Alice Campagnaro, durante a realização das atividades de acolhimento dos professores - Foto: Seduc

“Cada detalhe na organização desta programação foi pensado e executado com muito carinho. Por não ser presencial, o uso das tecnologias se apresenta cada vez mais de maneira desafiadora e necessária para alcançarmos o maior número de pessoas possíveis. Desta vez, a 19ª CRE, além do já costumeiro uso da plataforma Google Meet, está utilizando também o Canal do YouTube, sendo possível, assim, abranger as 56 escolas e os cerca de 22 mil alunos da região. Está sendo muito gratificante esta acolhida”, destaca Ana Alice.

Na 15ª CRE, na região de Erechim, estão sendo realizadas webconferências com equipes diretivas e supervisores escolares para repassar orientações e preparar o calendário do ano letivo. Na última quarta-feira, 10 de março, foi a vez de conversar com os representantes escolares dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

A15ª CRE, de Erechim, conversou pelo Google Meet com representantes escolares dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental
A15ª CRE, de Erechim, conversou pelo Google Meet com representantes escolares dos Anos Iniciais nesta semana - Foto: Seduc

Conforme a coordenadora, Juliane Bonez, é preciso ter um olhar atento para esta fase da criança para garantir a efetividade do processo de alfabetização. “Estamos num período de pandemia e de Aulas Remotas. Por isso, temos que redobrar a atenção a estes alunos. Estes encontros, que deverão acontecer periodicamente neste ano, são de fundamental importância para reconhecer a realidade das escolas e estar junto na construção do processo pedagógico”, enaltece.

Na região da 6ª CRE, de Santa Cruz do Sul, o coordenador Luiz Ricardo Pinho de Moura explica que a prioridade para o início do calendário letivo é realizar o acolhimento de professores, alunos e comunidade escolar de todas as 97 instituições de ensino que abrangem a região.

“Sabemos que a pandemia traz grandes dificuldade para todos. Em diferentes aspectos. Então, a CRE e as escolas estaduais estão tendo uma semana de acolhimento para transmitir palavras de carinho, amor, tranquilidade, respeito e empatia. Além disso, os professores também estão organizando todo o planejamento para o ano letivo e orientando os pais e responsáveis sobre o desenvolvimento das aulas no ensino remoto”, relata.

Trabalho das escolas

Na região da 17ª CRE, no município de Giruá, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Telmo Motta está promovendo o acolhimento da comunidade escolar por meio das atividades do Programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave+).

Com transmissões diárias pelo Google Meet, os professores estão realizando apresentações de música, poesia e ginástica laboral, além de organizar bate-papos para organizar o ano letivo. Pela plataforma, os pais e os alunos também enviaram mensagens de acolhida para os professores.

00:00:00/00:00:00

Aluno da Escola Estadual de Ensino Fundamental Telmo Motta

Aluno da Escola Estadual de Ensino Fundamental Telmo Motta Crédito: TV Seduc RS

Conforme a diretora da instituição de ensino, Rose Meri Dal Lago, o objetivo é despertar o interesse, engajar os alunos e fazer com que os seus familiares se sintam acolhidos.

“Temos, atualmente, 112 estudantes matriculados na escola. Queremos que todos se sintam recebidos de braços abertos para este período letivo que se inicia na nossa Rede Estadual de Ensino”, afirma.

00:00:00/00:00:00

Aluna da Escola Estadual de Ensino Fundamental Telmo Motta

Aluna da Escola Estadual de Ensino Fundamental Telmo Motta Crédito: TV Seduc RS

Em Santiago, na 35ª CRE, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Alceu Carvalho realiza atividades de acolhimento desde o ano passado, quando as aulas retornaram de forma presencial no mês de outubro. Agora, somente no modelo remoto, a diretora, Denise Kerpel Guerra, explica que a meta é fortalecer o vínculo com os alunos e com as famílias.

Alunos da Escola Alceu Carvalho, de Santiago, da 35ª CRE, na acolhida do retorno às aulas presenciais no ano passado
Alunos da Escola Alceu Carvalho, de Santiago, da 35ª CRE, na acolhida do retorno às aulas presenciais no ano passado - Foto: Seduc

"Nossa escola completou 70 anos de trabalho junto à comunidade escolar e nós sempre priorizamos uma educação de qualidade.  Seguimos diante de uma realidade diferente, em função do coronavírus, mas sempre com objetivo de atender com muita responsabilidade os nossos estudantes. Nosso desafio é acolher e envolver todos os alunos, possibilitando novas construções e aprendizagens", relata. 

Secretaria da Educação