Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Primeiro ciclo de entregas dos kits de alimentação escolar é concluído

No total, 63 mil cestas básicas e 1,5 mil toneladas de mantimentos chegaram às 30 CREs

Publicação:

Na 15ª CRE, de Erechim, descarregamento dos caminhões contou com o apoio das forças de segurança do Estado e do município
Na 15ª CRE, de Erechim, descarregamento dos caminhões contou com o apoio das forças de segurança do Estado e do Município - Foto: Seduc
Por Isabella Sander

O primeiro ciclo de entregas dos kits de alimentação escolar foi concluído nesta segunda-feira, 4 de maio, com a chegada das cestas básicas às Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) de Bento Gonçalves, Carazinho, Erechim, Passo Fundo e Vacaria. Estas regiões receberam 10,9 mil kits, o que totaliza 261,6 toneladas de alimentos. Ao longo de maio, mais entregas de mantimentos serão realizadas para as escolas.

A medida beneficia as famílias dos estudantes que deixaram de comparecer às escolas a partir da suspensão das aulas presenciais, como medida de enfrentamento ao Covid-19. Entre os itens distribuídos estão produtos como feijão, arroz, café, biscoito, farinha de milho, farinha de trigo, açúcar, leite em pó, molho de tomate e óleo vegetal.

Ao longo do primeiro ciclo de entrega dos kits de alimentação, foram contempladas todas as 30 CREs. Foram distribuídas 63 mil cestas básicas e 1,5 mil toneladas de produtos alimentares.

Entrega nas CREs

Na 16ª CRE, de Bento Gonçalves, o descarregamento das 1.540 cestas básicas ocorreu no Ginásio Municipal de Esportes da cidade e contou com o apoio do 6º Batalhão de Comunicações do Exército, da Brigada Militar e da Secretaria Municipal de Assistência Social. Serão atendidas 74 escolas de 25 municípios que abrangem a região.

Segundo o coordenador da CRE, Alexandre Misturini, a expectativa é que os kits sejam distribuídos para as famílias até a terça-feira (5) à tarde. “A chegada dos kits é de grande importância para os estudantes da região. Temos escolas que receberão de 40 a 70 cestas”, relata.

Na 39ª CRE, de Carazinho, o descarregamento contou com o apoio de uma empresa parceira, com uma força-tarefa da própria coordenadoria e de diretores que se apresentaram voluntariamente. Nesta primeira remessa, foram recebidas 2.340 cestas básicas, que serão distribuídas para 56 escolas. Foi estabelecido um cronograma para a vinda dos diretores, a fim de evitar aglomeração. A orientação da CRE é de que os mantimentos não sejam armazenados nas escolas, mas entregues às famílias o quanto antes. “As pessoas estão precisando muito dessas cestas. Quando terminamos de descarregar, já havia famílias me perguntando como poderiam fazer para retirá-las”, conta a coordenadora Lisete Jarré.

Na região da 15ª CRE, de Erechim, a logística de recebimento dos alimentos, dos descarregamentos dos caminhões e da entrega para as escolas conta com o apoio da Defesa Civil, da Força Voluntária do Alto Uruguai, da Brigada Militar, do Comando Rodoviário da Brigada Militar, da Polícia Rodoviária Federal, do departamento de trânsito municipal de Erechim, da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e de uma empresa parceira. Ao todo, serão 2.340 cestas entregues a 54 instituições de ensino de 30 municípios.

A principal demanda é por mantimentos para estudantes das escolas indígenas atendidas pela regional. “Esse apoio foi muito importante, porque sozinhos não conseguiríamos fazer nada. Essa parceria é o que nos toca, tendo a participação de todos, tudo se torna muito mais fácil”, pontua a coordenadora da 15ª CRE, Juliane Bonez.

A 7ª CRE, de Passo Fundo, realizará a entrega de 2.340 kits na etapa. Segundo a coordenadora, Carine Weber, 32 escolas receberão alimentos neste primeiro momento. “Além dos alunos que já se encontravam em situação de vulnerabilidade social antes da pandemia, temos agora o agravante do isolamento social, tendo em vista os altos números de contaminação pela covid-19 em nossa região. Desta forma, iniciamos a entrega pelas comunidades mais vulneráveis de Passo Fundo, bem como pelas escolas indígenas de nossa regional, considerando as medidas sanitárias para que a distribuição ocorra de maneira segura a todos os envolvidos”.

Ainda, a coordenadoria conta com a parceria da Sesai e da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde para fazer a entrega nas suas 11 escolas indígenas, onde não é permitida a entrada de pessoas que não sejam de órgãos indígenas ou da área da saúde.

A 23ª CRE, de Vacaria, contou com o apoio de duas paleteiras no descarregamento e, quando a carreta era descarregada, as cestas já eram separadas com o número estabelecido para cada uma das 29 escolas contempladas. As instituições de ensino já puderam buscar seus kits durante a tarde de segunda. Além das 25 pessoas da equipe da regional, funcionários da Defesa Civil também ajudaram no processo de descarregamento e organização.

A coordenadora da 23ª CRE, Cristina Fabris, relata que há escolas com mais necessidade, e que tudo que vier para agregar, vem bem. “Vai ajudar as famílias que, neste momento, ficaram sem seu alimento. Tem escolas onde as crianças têm, lá, a sua única refeição do dia, então esta é uma entrega fundamental”, destaca.

Entrega dos kits no RS

Até o final do mês de maio, serão distribuídas 185 mil cestas básicas contendo 24 quilos de gêneros alimentícios cada uma, o que totaliza um investimento de cerca de R$ 22 milhões e mais de 4,5 mil toneladas de alimentos distribuídos para os pais e responsáveis pelos alunos.  Os recursos são provenientes do Governo do Estado, com a quantia de R$ 9 milhões, e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), com recursos na ordem de R$ 12,7 milhões.

A distribuição dos itens respeita critérios técnicos estabelecidos pelo Governo Federal em ações que beneficiam famílias em situação de vulnerabilidade social, como as que constam no cadastro do Bolsa Família e que estão inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

Confira mais fotos

Secretaria da Educação