Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Live de encerramento da 1ª Semana Estadual Maria da Penha aborda o protagonismo juvenil dos estudantes

Encontro contou com a presença de especialistas e escolas do Interior do Estado

Publicação:

mulher
Crédito: - Foto: Seduc
Por Diego da Costa

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) e o Comitê Interinstitucional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher (EmFrente, Mulher) promoveram, na manhã desta sexta-feira, 26 de novembro, a live de encerramento da 1ª Semana Estadual Maria da Penha nas Escolas. O evento abordou o impacto da violência na vida de mulheres e meninas, a conscientização de alunos e comunidade em geral e o protagonismo juvenil numa perspectiva de mudança. O evento foi transmitido pelo canal do YouTube TV Seduc RS

Estiveram presentes a professora Cláudia Castro Lucchesi Poli, coordenadora do Programa Saúde Escolar Seduc/Suepro; e a advogada Paola Pinent, que é voluntária da Rede Minha POA, como mediadoras do encontro. Além disso, na ocasião, foram apresentados projetos realizados nas escolas Santa Cruz, de Santa Cruz do Sul; Luíza Quittó Busnello, do município de Gentil; Ernesta Nunes, de Carazinho; e Augusto Simões Lopes, de Pelotas.

“É muito importante trazer esta perspectiva de conscientização para a comunidade e ressaltar o quanto é fundamental entender esta relação de violência que acontece nas casas, nas escolas, e que acontece muitas vezes com pessoas que são conhecidas. Então, todos estes projetos, que visam a participação efetiva dos alunos, são extremamente benéficos para nossa sociedade”, afirma a professora Cláudia Castro Lucchesi Poli.

A docente Giseli Freitas, da Escola Luíza Quittó Busnello, apresentou o projeto “A violência contra a mulher nas escolas: atividades conscientizantes”. O trabalho foi realizado com as turmas 101, 201 e 301 do Ensino Médio com um total de 49 alunos envolvidos.

“Este projeto teve o intuito de buscar a reflexão e desenvolver atitudes de respeito e repúdio aos tipos de violência aplicados contra a mulher, bem como identificar e posicionar-se criticamente sobre o machismo e letras de diferentes gêneros ouvidas no cotidiano. Assim, envolvendo todo público escolar e comunidade em geral”, explica.

A professora Lucimara dos Santos, da Escola Dr. Augusto Simões Lopes, de Pelotas, apresentou o projeto “Educação Cidadã: violência contra as mulheres em tempos de pandemia”.

“Nós sabemos do problema e quanto ele é difícil de ser lidado, mas eu quis pensar o outro lado com os alunos. De que forma nós vamos encontrar uma solução? Através de atividades propositivas e lúdicas eles foram induzidos a pensar. Desde a criação de história em quadrinhos até a criação de jogos de memória. Eles foram muito ativos e incentivados neste processo de conscientização e busca de novos comportamentos”, destaca.

A docente Jocelene Trentini Rebeschini, da Escola Ernesta Nunes, de Carazinho, apresentou o projeto “Violência contra a mulher no norte do RS”.

“Infelizmente este tema ainda é um tabu muito grande na nossa sociedade. Eu gostaria de agradecer muito a direção da escola pela realização deste trabalho. Ao longo deste processo, nós trouxemos textos e tarefas que ampliaram o conceito e o entendimento dos alunos do que significa a violência de gênero. Creio ter sido fundamental para todos na escola”, enaltece.

A docente Simone Fernanda Neu, da Escola Santa Cruz, de Santa Cruz do Sul, trouxe o trabalho “Releitura de Fotos: Sinal vermelho para a violência contra a mulher”. Participaram as turmas 112,113, 212 e 213.

“Este trabalho tem por objetivo alertar e conscientizar os alunos e a comunidade em geral sobre o impacto da violência (seja ela física ou psicológica) na vida das mulheres e suas famílias, buscando informar e incentivar o senso crítico dos discentes”, relata.

00:00:00/00:00:00

1ª Semana Maria da Penha nas Escolas - O aluno como protagonista

1ª Semana Maria da Penha nas Escolas - O aluno como protagonista Crédito: TV Seduc RS

1ª Semana Estadual Maria da Penha nas Escolas

A lives ocorridas nos dias 22, 24 e 26 de novembro, abordaram a importância da interação entre Redes, o protagonismo estudantil, também trazendo trabalhos desenvolvidos na rede estadual de ensino.

Secretaria da Educação