Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Seduc realiza Seminário Nacional das Escolas Criativas nos dias 22 e 23 de novembro

Encontro reunirá especialistas nacionais e internacionais no IFRS Campus Porto Alegre das 9h às 17h

Publicação:

Seminário Nacional das Escolas Criativas nos dias 22 e 23 de novembro
Seminário Nacional das Escolas Criativas nos dias 22 e 23 de novembro

A Secretaria Estadual da Educação do Rio Grande do Sul (Seduc) realiza, entre os dias 22 e 23 de novembro, o Seminário Nacional das Escolas Criativas, no Instituto Federal do Rio Grande do Sul - Campus Porto Alegre (IFRS/POA). O evento, que ocorre das 9h às 17h, nos dois dias, contará com painelistas nacionais e internacionais e abordará as potencialidades da aprendizagem criativa na educação, além de boas práticas realizadas na rede, por meio do Programa Escolas Criativas. Acontece, também, na ocasião, o Festival de Invenção e Criatividade (FIC). Serão exibidos mais de 30 projetos da rede estadual de ensino no festival organizado pela RBAC.

Estarão presentes mais de 300 educadores e autoridades como a secretária estadual da Educação, Raquel Teixeira; o idealizador da abordagem pedagógica Aprendizagem Criativa, professor e pesquisador, Mitchel Resnick; o pesquisador do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e diretor executivo da RBAC, Leo Burb; o secretário estadual da Inovação, Ciência e Tecnologia, Alsones Balestrin; e o reitor do IFRS, Júlio Xandro Heck.

Inscrições

Dia 22/11- Terça-feira

Dia 23/11- Quarta-feira

Programação

Na terça-feira (22), às 9h, Mitchel Resnick, doutor do grupo Lifelong Kindergarten do Laboratório de Mídia do MIT e responsável pela criação da abordagem pedagógica Aprendizagem Criativa, e Leo Burd, diretor do Lemann Creative Learning Program no Laboratório de Mídia do MIT, realizarão uma palestra na abertura do evento.

Após, será realizado o primeiro painel do dia, com a presença da secretária estadual da Educação, Raquel Teixeira; da secretária da Educação de São Bernardo do Campo, Silvia de Araújo Donnini; e o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Alsones Balestrin. O tema abordado durante o encontro, das 10h30 às 11h30, será a Inovação e Aprendizagem Criativa. No período da tarde, o Dr. Jaderson Costa, neurologista, diretor do Instituto do Cérebro e pesquisador do uso de células-tronco em doenças neurológicas, tratará da temática Neurociência e Aprendizagem, das 13h30 às 14h30, no segundo painel do seminário.

No segundo dia de encontro, a Drª Letícia Azambuja, pesquisadora com foco no repensar do ensino e suas tecnologias, estará presente no painel 3, com o tema “Professores reinventados ou professores que não se cansam de aprender? Potencialidades da Aprendizagem Criativa”, das 9h às 10h.

Entre às 9h e às 10h, Natália Lamaison Borges, diretora pedagógica adjunta da Seduc; Madga Motta, diretora do Departamento de Tecnologia e Informação (DTI) da Seduc; e Suziane Toffoli, professora e coordenadora do Núcleo de Tecnologia Educacional de Gravataí; participam do Painel 4 “Expedição Criativa ao MIT – O que trouxemos nas bagagens?”.

Dando sequência aos eventos da manhã de quarta-feira, o Dr. José Filipe de Quadros Nunes, diretor geral da Ulbra/Campus Guaíba; e a Drª Maria Adelina Raupp Sganzerla, coordenadora dos cursos de Computação presenciais e EAD da Ulbra; estarão presentes no painel 6, intitulado “Ensinando de forma criativa e significativa – um caminho para a inclusão”, das 10h às 11h.

André Peres, coordenador do Fab Lab POALAB e articulador do Núcleo da Região Metropolitana de Porto Alegre da RBAC; Fabiana Lorenzi, articuladora nacional da Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa (RBAC); Carol Rodeghiero, coordenadora pedagógica da RBAC no Brasil e integrante do grupo Lifelong Kindergarten no MIT; e Verônica Gomes dos Santos, que integra a equipe do Hackeduca; participam ativamente do Núcleo Regional de Aprendizagem Criativa do RBAC e farão parte do painel 6, que aborda o papel da RBAC Nacional e a difusão da Aprendizagem Criativa, às 10h.

 Sobre o Programa Escolas Criativas

O programa tem abrangência nacional e atende mais de 15 redes de ensino do Brasil, com o objetivo de tornar a Educação mais criativa. A proposta é fundamentada na abordagem chamada Aprendizagem Criativa, idealizada por Mitchel Resnick do MIT Media Lab. Ela baseia-se principalmente no construcionismo de Seymour Papert, também do MIT, que se inspirou nas ideias de Piaget, Paulo Freire, Montessori e outros pensadores em Educação.

No Rio Grande do Sul, o programa teve seu início com a participação de 10 escolas no ano de 2021. Atualmente, está em seu 3º ciclo, abrangendo 70 Escolas e impactando mais de 25 mil estudantes nas 30 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs)

Secretaria da Educação