Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Professoras contam experiências com Aulas Remotas em live do Letramento Digital

Quatro educadoras deram exemplos sobre como adaptaram suas lições ao mundo online

Publicação:

Encontro do Letramento Digital desta sexta-feira (26) contou com relatos das experiências das docentes
Encontro do Letramento Digital desta sexta-feira (26) contou com relatos das experiências das docentes - Foto: Seduc
Por Isabella Sander

Em um formato diferente das lives anteriores, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc), por meio do Departamento Pedagógico, promoveu mais um encontro do período de Letramento Digital das Aulas Remotas da Rede Estadual de Ensino. Nesta edição, quatro professoras foram convidadas a contar suas experiências com a adaptação das lições ao formato online.

A capacitação, que visa fornecer aos professores o conhecimento para a preparação de aulas no formato não presencial, segue até o dia 26 de agosto. As transmissões ocorrem pela página da Seduc no Facebook e no canal do Youtube TV Seduc RS.

00:00:00/00:00:00

Tecnologias Educacionais na Prática

Capacitação em Letramento Digital - Tecnologias Educacionais na Prática Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Sul - SEDUC RS Profa. Ana Paula Peixoto Profa. Geodeli Corrêa Profa. Ilse Maria Dahmer Schardong Profa. Lia Figas Profa. Letíci Crédito: TV Seduc RS

A especialista em Educação à Distância (EaD) e em Tecnologia da Informação e da Comunicação e professora de Matemática Lia Figas era, do grupo, a docente familiarizada há mais tempo com ferramentas possíveis de serem utilizadas em Aulas Remotas. Educadora há mais de dez anos, em 2013 criou um blog que utiliza até hoje, no qual publica recados, datas de provas e trabalhos, atividades extras e videoaulas. Também já trabalhou com produção de vídeos, fotonovelas e provas online com seus alunos. Procura, em suas aulas, usar jogos e personagens de que os estudantes gostam, como Pokémon e Minecraft, para ensinar Matemática.

“Não existem respostas prontas na construção das aulas, mas podemos nos inspirar em muitos caminhos”, analisa Lia. A professora reconhece que mudanças são sempre desafiadoras e trazem o medo de errar, mas ressaltou o quanto os próprios estudantes podem ajudar no processo. “Não deixa de ser um desafio para os professores abrirem para os alunos ajudarem, darem dicas”, completa.

A pedagoga Ana Paula Peixoto, pós-graduada em Alfabetização e Letramento e em Psicopedagogia Clínica e Institucional, é professora da Rede Estadual de Ensino desde 2014. Antes da pandemia, não usava a internet em seu trabalho, mas, agora, já conta com algumas experiências recentes – promoveu, por exemplo, uma Festa Junina online com seus alunos. “Eles pediram e eu organizei. Eles participaram muito, fizeram decoração, comida, brincadeira, se caracterizaram e ficaram muito felizes, porque puderam conversar com os colegas”, lembra.

Para Ana Paula, este tem sido um momento de muito aprendizado para todos. “A parceria dos pais tem sido muito boa. Eu não sabia qual era o procedimento para os alunos mandarem as atividades pelo Google Sala de Aula, por exemplo, e uma mãe descobriu e me mandou um vídeo explicando. Apesar de estarmos mais distantes, parece que a interação, agora, tem sido maior com as famílias”, avalia a docente.

Ilse Maria Dahmer Schardong tem graduação em Química e Matemática e pós-graduação em Educação Ambiental, Educação Matemática e Supervisão Escolar e é professora desde 2006 na Rede. Ela conta que se angustiou com a perspectiva de falta de convivência com seus alunos durante a quarentena, mas que tem conseguido adaptar para a internet tudo o que fazia presencialmente.

As ferramentas que Ilse mais tem utilizado são o Google Meeting, no qual é possível ter conversas por vídeo com os estudantes, e o Jamboard, que simula um quadro no qual o professor pode escrever “à mão” o que quiser. Quando são explicações mais longas ou gabarito de temas de casa, a docente escreve as contas em seu caderno e compartilha a foto com os estudantes. Além disso, faz um vídeo de quatro a cinco minutos, explicando o conteúdo para quem não consegue assistir as aulas de forma simultânea. “Eu estou aliviada, me sinto agora professora de novo. Parece que estou viva de novo”, desabafa.

Professora há seis anos na Rede Estadual, Geodeli Corrêa é bacharela e licenciada em Ciências Biológicas, especialista em Educação Ambiental e pós-graduada em Biodiversidade e Conservação. Como costuma usar muito os laboratórios da escola para ministrar aulas práticas, ficou apreensiva com a perspectiva de trabalhar remotamente. Logo, porém, se organizou e descobriu alternativas – criou audioaulas para os primeiros 15 dias e, em paralelo, foi se ambientando em ferramentas de gravação de vídeos.

No lugar de aulas práticas, Geodeli deixa orientações para que os estudantes executem as atividades eles mesmos, em casa. Ela cita, por exemplo, uma aluna que gravou um vídeo no qual seguia o processo orientado pela professora e, depois, explicava o que havia acontecido. “Foi muito gratificante. Trabalhar com o Google Sala de Aula foi um desafio, mas tenho buscado me aprimorar cada vez mais, e o retorno dos alunos tem sido fantástico”, comemora.

A diretora de Departamento Pedagógico, Letícia Grigoletto, pediu que professores que tiverem sugestões ou vídeos de suas experiências com o Google Sala de Aula enviem os materiais para o e-mail letramento-digital@educar.rs.gov.br. “Esse momento de troca de experiências vai ser muito enriquecedor e fortalecedor, no sentido de enxergar o que nossos colegas estão fazendo, que pode nos mobilizar a também encontrar soluções que integrem os alunos”, pontua.

Capacitação em Letramento Digital

No decorrer do Letramento Digital serão abordados os seguintes tópicos: Tecnologias Assistivas; Cidadania Digital e Educação Midiática; Modelos de Atividades Remotas; Aulas Remotas com Google Sala de Aula; Atividades Pedagógicas no Ambiente Virtual; Recursos Avançados das Ferramentas Gsuite; Metodologias Ativas na prática; Explorando Tecnologias Educacionais por Área; e Socialização de Práticas Pedagógicas.

 

Aulas Remotas

Para que todos estejam preparados para as Aulas Remotas, a Secretaria Estadual da Educação do Rio Grande do Sul realizará capacitações para utilização da plataforma Google Sala de Aula com os professores e estudantes da Rede Estadual de Ensino. A iniciativa compõe o modelo híbrido de ensino, que também compreende as aulas presenciais, sem data de retorno.

 

 

 

Secretaria da Educação