Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Atividades especiais marcam o Dia Nacional da Matemática nas escolas da Rede Estadual

Publicação:

814a3a20 eeaf 4a0c bbed 1ff92c7f99ee (1)
Instituto Estadual Dr. Luiz Pacheco Prates, de Quaraí, da 19ª CRE - Foto: Seduc
Por Cainan Silva sob a supervisão de Diego da Costa

Nesta sexta-feira, 6 de maio, é comemorado o Dia Nacional da Matemática. A data foi escolhida como uma homenagem ao matemático, escritor e educador brasileiro Júlio César de Mello e Souza, mais conhecido como Malba Tahan. O projeto de lei que instituiu a homenagem foi elaborado e apresentado pela secretária estadual da Educação do RS, Raquel Teixeira, em 2004, com o objetivo de refletir e incentivar os professores a cultivarem a cultura e o saber da educação matemática.

Conheça algumas atividades desenvolvidas na nossa rede estadual de ensino para celebrar a data:

Instituto Estadual Dr. Luiz Pacheco Prates, de Quaraí, da 19ª CRE

O professor Fábio Machado de Menezes decidiu utilizar as plataformas Khan Academy e SCRATCH para desenvolver atividades com os alunos em plataformas digitais que envolvem inovação, modelagem e Matemática aplicada às mídias digitais. “Procuro melhorar o desempenho dos alunos e sanar lacunas que eles tenham na aprendizagem por conta da pandemia”, contou Fábio.

KHAN ACADEMY - É aplicada com as turmas da disciplina de Matemática do 3º ano do Ensino Médio. Incentiva a inovação da modelagem matemática e oferece exercícios, vídeos educativos e um painel de aprendizado personalizado que habilita os alunos a estudarem no seu próprio ritmo, dentro e fora da sala de aula. Além disso, aborda os conteúdos de Matemática alinhados com as habilidades da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Assim, é possível diagnosticar as dificuldades dos estudantes e recomendar tarefas alinhadas com o que precisam reforçar e de acordo com habilidades que já dominam.

SCRATCH - Aplicada às mídias digitais, essa plataforma utiliza programação em blocos para que os alunos criem histórias, animações e jogos. Durante esse processo, eles aprendem a pensar de forma criativa, a raciocinar sistematicamente e a trabalhar de forma colaborativa. Através de tutoriais eles vão aprendendo vários algoritmos e resolvendo problemas para chegar aos seus objetivos. Esse aprendizado vai ser aproveitado para a programação do Arduino.

Escola de Ensino Médio Érico Veríssimo, de Erechim, da 15ª CRE

A professora Joana Openkoski está trabalhando em um projeto que será desenvolvido ao longo de todo o ano letivo, chamado Geometria Une. O objetivo é desenvolver nos estudantes a capacidade de compreender a Geometria plana e espacial, fornecendo ferramentas e subsídios para que possam aumentar sua motivação no estudo e na aplicação desta, utilizando, para isso, experiências práticas cotidianas.

Para o Dia da Matemática, estão sendo desenvolvidos diversos jogos referentes à geometria em aplicativos como Wordwall e Calcula Perímetros y Áreas.

“A matemática é a mais simples e mais antiga de todas as ciências, presente em nossa vida desde o nascimento, no nosso corpo, nossas casas, nas escolas e na natureza. A matemática une o todo”, conclui a professora Joana.

Escola Normal José Bonifácio, de Erechim, da 15ª CRE

Está sendo realizada, pela professora Ângela, da disciplina de Matemática, uma apresentação de slides que mostra um contexto histórico da origem da data nacional do Dia da Matemática, além de desenvolver desafios de cálculos e enigmas com os alunos. Atividades como construção de cartazes também são propostas e, para completar a celebração, ocorrerá uma sessão de cinema com o filme O Homem que viu o Infinito.

“O professor de sala de aula conhece as facilidades, as dificuldades, os medos, as frustrações, lutas e os desejos de seus alunos no que diz respeito à Matemática. Muitos se consideram incapazes de realizar as atividades propostas do cotidiano. Nós, professores, precisamos ter um olhar diferenciado para esses estudantes e buscar nas tarefas diárias formas lúdicas e criativas de ensinar. Nosso amor pela Matemática, nossa paixão pelos números deve ser a inspiração para os alunos. Cabe a nós deixar os números mais alegres ou mais tristes, como dizia Malba Tahan. Ensinar matemática vai além de apenas fazer aulas diferentes, inovadoras. É preciso fazer parte delas”, conta a professora Ângela.

 

 

 

Secretaria da Educação