Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

ARTIGO: A imprescindibilidade do Supervisor Educacional em tempos de recomposição de aprendizagens

Publicação:

Leticia Grigoletto e Mely Cimadevila
Leticia Grigoletto (e) e Mely Cimadevila - Foto: Divulgação

No ambiente de ensino o planejamento educacional é condição básica para o sucesso que se pretende em todas as ações escolares e docentes. Nele, o supervisor escolar ou educacional, que é o responsável por etapas importantes do planejamento escolar, faz com que cada ator educacional consiga desempenhar de forma mais plena e satisfatória seu papel dentro da escola.

A função de supervisor pedagógico, o qual deve ter efetiva participação no planejamento dos professores, é fundamental na escola, e, hoje, traz consigo uma relevância ainda maior em um contexto de retorno às atividades presenciais na escola, de ensino híbrido e de uso de novas metodologias e tecnologias na educação.

Conforme Ferreira (2002), supervisor é aquele que “assegura a manutenção de estrutura ou regime de atividades na realização de uma programação/projeto. É uma influência consciente sobre determinado contexto, com a finalidade de ordenar, manter e desenvolver uma programação planejada e projetada coletivamente”.

Assim, procura assumir e mediar não só a direção do trabalho dentro do ambiente escolar, mas também sua coordenação e superação dos desafios. O trabalho desse profissional é fundamental na orientação e organização dos processos escolares com vistas à recomposição e à aceleração da aprendizagem dos estudantes da Rede Pública Estadual neste retorno à presencialidade em um contexto de desafios advindos da pandemia.

Por isso, entendem-se necessárias ações que subsidiem e acompanhem o trabalho dos professores na busca de estratégias, materiais e metodologias que deem conta tanto das fragilidades relacionadas ao desenvolvimento cognitivo quanto socioemocional de nossos estudantes.

Salientamos, então, que a supervisão pedagógica é responsável pelo constante desenvolvimento do estudante, do professor e da própria equipe gestora da escola que por ela é assessorada, durante todo o processo de ensino e aprendizagem, cujas funções desempenhadas são determinantes para que esse processo ocorra conforme os objetivos traçados.

Dessa forma, justifica-se o papel fundamental dos supervisores escolares no Aprende Mais, um programa que objetiva a recuperação e a aceleração da aprendizagem dos estudantes da nossa rede de ensino. Nesse programa, o supervisor tem um espaço próprio no portal.educacao.rs.gov.br, onde possui acesso aos materiais (vídeos, conteúdos, roteiros de estudo, cadernos do Aprende Mais) utilizados pelos professores e tem a oportunidade de realizar seus apontamos com relação ao trabalho que seus colegas professores vêm realizando com os estudantes a partir das formações, bem como apontar o seu subsídio para o planejamento desses profissionais.

Esse acompanhamento é uma forma colaborativa e disruptiva oportunizada dentro do programa e que envolve também as Coordenadorias Regionais de Educação, as quais, por sua vez, acompanham esses supervisores no seu fazer a partir das ações do Aprende Mais.

Dessa forma, temos todos os atores do processo de ensino e aprendizagem envolvidos e podendo trazer suas falas, contribuindo assim para a transformação do processo, que é um processo de formação e aplicação orgânico, o qual cresce a partir das devolutivas. As Direções das escolas devem unir-se colaborativamente ao Aprende Mais, incentivando as ações, oportunizando espaço tanto aos professores como aos supervisores para realizar o que já é pertinente às suas funções, mas que mais do que nunca requer o engajamento de todos.

Att,

Leticia Grigoletto

Diretora do DP/SEDUC

Mely Cimadevila

Coordenadora do Aprende Mais

Referências: FERREIRA, N. S. C. (org.). Supervisão educacional. Para uma Escola de Qualidade: da Formação à Ação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

Secretaria da Educação